Thursday, November 09, 2006

O sabor do teu beijo


O teu beijo sabe a luar em noites de verão, a sal que voa na humidade das noites costeiras, a musica que te salta pelos dedos com o toque de quem escreve partituras pelo meu corpo…
O teu beijo sabe a melodias de quem está apaixonado, sabe a sonetos de poetas e a sorrisos infantis.
O teu beijo sabe a cumplicidade, sabe a um olá e a um adeus ao mesmo tempo!
O teu beijo sabe a saudade!
Sabe a suspiros, daqueles bem docinhos, sabe a silêncios, sabe a confidências.
Sabe a olhares risonhos e a almas despertas, sabe a liberdade.
O teu beijo sabe a estrelas protectoras, sabe a mares impetuosos, e a impulsos livres.
O teu beijo sabe a noites sem dormir enrolada nos teus braços, sabe ao teu cheiro doce, sabe aos teus abraços.
O teu beijo sabe a “ti”.

4 comments:

Juda said...

Venho do blog da Betty, gostei do que aqui encontrei, boas as palavras... bom fim de semana...

EROS said...

O beijo… que realidade é essa que faz fundir um corpo com outro… disse-lhe certa ver “se numa sala escura com 999 pessoas e tu, se todos me beijassem eu saberia reconhecer o teu”…
Adorei a tua escrita.
Voltarei.

Sandra said...

Juda: Obrigado pela visita e sê bem-vindo, volta sempre que assim te apetecer, um bom fim-de-semana.

eros: Bem-vindo! É verdade. O beijo consegue ser como uma impressão digital ou como as linhas da palma de uma mão, não existem dois iguais, a não ser que dados pela mesma pessoa.;)
Volta sempre!

Anonymous said...

Sandra...foste Linkada!Agora, da minha reciclagem até aqui é um salto pequenino...
Gostei muito do texto e lembrou-me um beijo que nunca dei a alguém...se tivesse dado com certeza que seria im beijo assim, com este sabor. Obrigada.
P.S- adoro a escolha pictórica adoro este beijo de klimt, mesmo porque n é mesmo um beijo, é só a sua insinuação