Monday, November 13, 2006

Liberdade

Permaneces imóvel. Olhar petrificado nalgum vazio sem retorno.
Sonhas com outros mundos, realidades distantes.
Campos vastos de perder a vista, árvores majestosas que tacteiam os céus, rios de água gelada que passam soltos pela tua pele e trazem arrepios e cheiro a liberdade.
Sonharás tudo isto? Ou serei só eu a sonhar por ti?
Será que sonhas sequer?
Já nasceste aqui, o teu universo é o espaço limitado onde te encontras, o cheiro a urina, o feno imundo aos teus pés, uma ração que se estranha mas que nunca se entranha. Seres que correm á tua volta, e quando param fazem de ti um boneco de corda.
-Olha que giro levantou a patinha. Toma um doce de recompensa!
E todos batem palmas de contentamento… menos tu!
Como podes sequer atrever-te a sonhar?!
Olho-te!
A impedir-te apenas uma pequena corrente.
Cederia facilmente á tua grandeza, se assim o quisesses. Mas não te sentes grande , nem saberias sentir-te livre.
Por isso finges. Finges que não vês que em escassos segundos poderias estar longe de tudo isto e procurar outras realidades para ti.
Mas não o fazes.
A corrente psicológica é mais forte!
Pode-se até tirar o elefante do circo, mas será que se consegue tirar o circo do elefante?

6 comments:

Clife said...

Boa pergunta num soltar de um sentir e pensamentos que assim por instantes aqui me intrigam... e assim fico pensativo, gostei.

Anonymous said...

Os sonhos a cada um de nós pertence ... ninguem sonha por ninguem ... nem os Elefantes sonham pelos homens e pelas mulheres ... logo quem sonhará pelos Elefantes, visto estes ultimos serem o simbolo, a carne e o espirito de poder e serenidade ... tristes são os circos ... mas mais tristes são os homens e as mulheres que do circo fazem antros de urina! É bom saber que a Liberdade esvoaça nas tuas palavras mesmo sabendo que nossas almas de circo são feitas!Hélas!

Betty Branco Martins said...

Olá Sandra

Muito concreto este teu texto. Excelente!

De facto penso: que será muito difícil de "retirar o circo do elefante"

Por isso; acontece que quando não se consegue a "liberdade" tornamo-nos "prisioneiros" de nó próprios.

Beijinhos
BoaSemana

Tânia Pereira said...

"Pode-se até tirar o elefante do circo, mas será que se consegue tirar o circo do elefante?"
Gostei muito do teu texto e agora que foste linkada passo aqui muitas vezes sempre à espera do novo texto...
Boa boa!

Sandra said...

Tânia: Vem sempre, és muito bem vinda :). Também já te linkei e vou sempre ver se já tens coisas novas.
Beijos

Sandra said...

clife, betty e anônimo: Obrigado pelos vossas opiniões. Fico contente de o meu texto vos ter tocado de alguma maneira. É de facto complicado gerir "liberdade" com as nossas "prisões interiores". Essa é uma eterna demanda da alma.
Beijinhos
Voltem sempre!!