Monday, November 13, 2006

Gritos

Raiva! raiva contida, há demasiado tempo!
Indefinição, apatia, falta de resposta, fuga da realidade, e até cobardia.
É assim! Se tivesse gritado, se deixa-se sair uma reacção e não quisesse apaziguar sempre tudo!
Não!!
Sempre silêncio, sempre o faz de conta, o fingimento que as coisas estão lá ou não estão.
Nem sei o que dizer… talvez tudo aquilo que nunca disse e não deveria nunca ter vindo embora sem o dizer.
Apetece-me gritar, berrar-te aos ouvidos, e ver se ouves a 5 ou 6 ruas daqui.
Porque haviam outras maneiras de resolver as coisas! Há sempre outras escolhas!
E agora é que sinto vontade de chorar todas as lágrimas que não chorei… agora, que coisa ridícula! Agora é que me apetece esganar-te, abanar-te e obrigar-te a olhar-me nos olhos e a dizer tudo o que não te atreveste a dizer, e a ouvires tudo o que ficou entalado dentro de mim, a ser gerido de uma forma politicamente correcta, demasiado politicamente correcta, estupidamente politicamente correcta.
Apetece-me gritar, e não me apetece gritar sozinha para as paredes ouvirem.
Apetece-me fazer um escândalo, partir a loiça e ser perfeitamente “humana”como não me viste ser, como nunca esperas que seja.
Sinto que me matei! Conspurquei-me, Fui consumida assim, até desaparecer aos poucos e conseguir passar por invisível. E ainda me esforcei para me aniquilar mais um bocadinho a seguir, até... até ao momento em que quis responder e não consegui, quis lutar e não fui capaz, não soube como.
Ofereci todas as minhas armas de cabeça baixa, e senti-me humilhada no meu mais íntimo.
E ainda deixei que fosse assim!

Aquilo que se faz em nome do dito "amor" !!


E depois de tudo isto ainda me apetece pedir-vos desculpa, aos que estão a ler isto, desculpa pela rudeza das palavras, desculpa pelo desabafo, pelo grito, pelo sentimento incontido e pela necessidade de publicar tudo isto... mais uma vez volto ao politicamente correcta!
Mais palavras para quê??

3 comments:

Anonymous said...

AMEI
AMO
e vou continuar a amar
Vai uma garafa de vinho?

Guilherme F said...

Eu, que cheguei por acaso, numa onda que me trouxe, só poderia dizer, "desculpo. não pelas palavras que escreves, mas por violar os teus íntimos sentimentos, aqui descritos.".
Gostei das palavras.
Gui

Sandra said...

Tânia: Venha ela!! :)

Gui: Obrigado pela tua visita e pelas tuas palavras. Existem alturas em que precisamos de expôr os nossos mais intimos sentimentos, sim, para não nos tornarmos sufocados por eles, para não nos fecharmos nas nossas próprias prisões. Um beijo! Que outras ondas te tragam sempre.